”Próxima reunião da Câmara Temática às 19 horas, Casa da Cultura”

sábado, 22 de dezembro de 2012

Comenda Volta da Empreza

Foto Gleison Miranda
Toninho Alves, Madrinha Peregrina Gomes Serra,
Prefeito Raimundo Angelin e Governador Tião Viana
Na noite de ontem, 21, o Mestre Raimundo Irineu Serra, fundador da doutrina do Daime, foi homenageado com a Comenda Volta da Empreza, honraria máxima concedida pela Prefeitura de Rio Branco, por meio da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil (FGB), aos cidadãos de destaque na história do município. Ele foi agraciado com o grau Chanceler, a mais alta distinção da Ordem.

Outros homenageados da noite foram a educadora Robélia Fernandes, o jornalista Elson Martins e o governador Tião Viana.

Mestre Irineu, um maranhense, chegou a Rio Branco em 1912 – há 100 anos, portanto. No interior da floresta, teve o seu primeiro contato com a ayahuasca, chá sacramental cujo uso remonta aos incas.

A partir de então, teve visões com Nossa Senhora – a Rainha da Floresta –, que o orientou a fundar, em Rio Branco, uma doutrina baseada no uso daquela bebida agregado aos princípios cristãos.

Aos poucos, foi se espalhando, na cidade, notícias sobre o poder curativo do Daime, que, tanto durante os serviços espirituais liturgicamente já estabelecidos como nos atendimentos particulares que o Mestre fazia, salvou a vida de muitas pessoas desenganadas pela medicina convencional urbana.

Além disso, Mestre Irineu exerceu sua cidadania de modo exemplar, contribuindo em muito com a organização social Estado. Agregou em torno de si uma comunidade com a qual trabalhou na agricultura, gerando, inclusive, produções recorde. Formou mutirões de mais de 40 homens, incluindo ele, para por exemplo, limpar os barrancos do Rio Acre e dar mais segurança às pessoas que transitavam no local.

Em sua casa, onde recebia sua irmandade espiritual, cidadãos em geral que buscavam ajuda e representantes do poder instituído, manteve reuniões do Comitê dos Autonomistas, que lutava para elevar o Acre de território a estado. Era consultado, também, por diversas autoridades e políticos que buscavam seu aconselhamento no referente a questões referentes à vida pública.

Mestre Irineu Serra fez sua passagem para o mundo espiritual em 1971. Sua esposa, Peregrina Gomes Serra (ao centro da foto, ladeada, à esquerda, por seu orador, o jornalista Antônio Alves (camisa rosa) e à direita, pelo prefeito de Rio Branco Raimundo Angelim e pelo governador do Estado do Acre Tião Viana), é hoje a responsável pela condução das atividades espirituais do Centro de Iluminação Cristã Luz Universal Alto Santo.

Em 2010, Mestre Irineu recebeu, in memoriam, da Assembleia Legislativa do Acre o título de Cidadão Acreano, juntamente com outros dois mestres de linhas tradicionais ayahuasqueiras: Mestre Daniel, da Barquinha, e Mestre Gabriel, da União do Vegetal (UDV).

Desde 2008 tramita, no Ministério da Cultura, o processo de reconhecimento do uso da ayahuasca em rituais religiosos como patrimônio imaterial da cultura brasileira.

Onides Bonaccorsi Queiroz - Verbo de Ligação

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Manjedoura de Ouro

Maria estava à altura de testemunhar a visita de anjos.

Gabriel lhe trouxe a nova de que, entre todas, fora a escolhida para receber no ventre o filho do Altíssimo. E, assim, a singela moça abrigou em si a maior nobreza do mundo.

Para entregar o Salvador à humanidade, contou com o apoio precioso de José, servo do Senhor.

Mas, entre as coisas da terra, de que conforto dispôs? Que honrarias recebeu a mãe do filho de Deus naquela noite fria?

Para escapar da perseguição, um burrico. Como abrigo, um estábulo. Uns panos para enrolar o bebê. Uma manjedoura como berço. O bendito néctar do sustento alojado em seu peito. A companhia e o calor de alguns animais e a visita de gente simples.

No entanto, o casal portava consigo joia rara: sabia equilibrar-se sobre a linha da fé. Guiava-os a confiança no bem supremo. E trazia uma ciência: lugar ao sol é coração amoroso. Eis a maior dignidade. A grande segurança. A única garantia.

O perigo era vizinho, sim. Mas estavam absolutamente protegidos. Os recursos eram os mais modestos. Entretanto foram assistidos.

E uma coisa é certa: não houve festa mais feliz e rica do que a daquela noite. Porque a Estrela Divina brilhava no céu.


Onides Bonaccorsi Queiroz

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Plano de Cultura de Rio Branco - Acre


O PROCESSO DE CONSTRUÇÃO

O marco inicial do processo de construção coletiva do Plano foi a organização de um diagnóstico da cultura local, produto do I Fórum Municipal de Cultura,realizado de setembro a novembro de 2005, em 11 reuniões, com 440 participantes.

O Marco Legal do Plano é a Lei N° 1.676/2007, do Sistema Municipal de Cultura de Rio Branco (SMC), que atribui ao Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC), em corresponsabilidade com a Fundação Garibaldi Brasil, a função de construir um Plano para a Cultura, a ser discutido e deliberado na instância máxima de participação do CMPC: a Conferência.

A peleja para a construção do Plano tem um lastro que legitima o processo: seis anos de discussão envolvendo artistas e fazedores das áreas de Arte e Patrimônio Cultural, no âmbito de diversas instâncias: 3 fóruns temáticos em 2009, 5 em 2010, 1 em 2011, com 1804 participantes envolvidos.

Em 2009, as 18 Câmaras Temáticas, sendo nove de Arte e nove de Patrimônio Cultural do CMPC, realizaram 174 reuniões com a presença de 411 conselheiros, para atualização e aprofundamento do diagnóstico construído em 2005. Em 2010 foram 99 reuniões com 402 conselheiros, ao longo das quais foram construídas propostas de ações para o Plano.

Em 2011, a FGB, com o suporte da consultoria do Professor Dr. José Márcio Barros e Giselle Lucena, do Observatório da Diversidade Cultural (Belo Horizonte/MG), realizou a sistematização das propostas oriundas de Conferências, Encontros Setoriais e das diversas instâncias do CMPC, por segmento de Arte e Patrimônio Cultural.

Na sequência, em Seminário Interno: FGB e parceiros da Rede Acreana de Cultura (RAC), com a presença de representantes do MinC/AC, IPHAN/AC, UFAC, SEBRAE/AC, FEM, Centro de Multimeios/SEME, conselheiros da CEC e dos Colegiados de Arte e Patrimônio Cultural do CMPC – realizou o trabalho de construção de um diagnóstico do cenário atual da experiência do SMC, que teve como resultado a elaboração de uma proposta de Sumário, bem como de Princípios e Objetivos para o Plano.

Em seguida, voltou-se à elaboração de propostas de Diretrizes, consolidada em reunião com a presença de todos os parceiros citados acima, e simultaneamente deu início à elaboração de textos sobre a realidade atual dos segmentos de Arte e Patrimônio Cultural, com o apoio de Flávia Burlamaqui, a contribuição de conselheiros e parceiros, e as orientações da consultoria.

Essa etapa do processo foi concluída em reunião com os consultores, na qual foi consolidada uma Proposta já contendo Princípios, Objetivos, Diretrizes, Estratégias e Propostas de Ações, além de um texto propondo uma metodologia para o processo de avaliação e monitoramento do Plano.

O passo seguinte foi colocar a proposta em discussão no âmbito do CMPC, onde 317 conselheiros de Arte e Patrimônio protagonizaram 29 reuniões discutindo a proposta de Plano.

Para além do Conselho, foram realizadas mais quatro reuniões em áreas rurais (Pólos Agroflorestais Benfica, Hélio Pimenta, Custódio Freire e Geraldo Fleming), com 81 participantes, e uma com Associação de Moradores e Conselhos das Regionais Administrativas de Rio Branco, com 33 participantes.

Na III Conferência de Cultura de Rio Branco - gestores, conselheiros do CMPC, artistas e fazedores de Arte e Patrimônio Cultural – discutiram e deliberaram os Princípios, Objetivos,Diretrizes, Estratégias, Ações e Metasdo PlanoMunicipal de Cultura, pactuando para os próximos dez anos os rumos da política pública para a Cultura de Rio Branco.

Os Planos e os Sistemas consolidam um ao outro, e estabelecem caminhos para a concretização de ambos, sendo, portanto, instrumentos de planejamento estratégico que organizam, regulam e norteiam a execução de políticas culturais. Com a aprovação do Plano Municipal de Cultura pela Câmara de Vereadores, esse processo ganha estabilidade jurídica e fica assegurada a sua continuidade enquanto Política de Estado.

Hoje, 18 de dezembro de 2012, o Projeto de Lei do Plano será discutido, aprovado e transformado em Lei, no âmbito da Câmara de Vereadores. Logo após, a Lei será sancionada pelo Prefeito, a partir do que norteará as políticas culturais de Rio Branco nos próximos 10 anos, contribuindo assim para o fortalecimento do Sistema Municipal de Cultura - SMC, uma vez que conferirá a ele conteúdos e compromissos, através de suas ações, estratégias e metas.


domingo, 9 de dezembro de 2012

A Graça de Maria

Por Edson Lodi

Uma mulher canta
o silêncio está além de minha janela
e nada o perturba
nem mesmo a mulher que canta ao longe.

Lentamente
como se cada nota fosse lapidada
em teclados de pedras e água
a música se apresenta cada vez mais clara
despontando um fino brilho
que alterna e harmoniza tons sobre tons
sustentando
no ar a lembrança do Divino.

A Ave Maria
preenche todos os espaços
Meu coração silencia seus tambores
e ressoa levemente em sintonia
com os compassos da louvação
à Virgem Mãe.

Um diamante cintila no ar
e meu olhar mira em cristais celestiais.

A beleza do céu
a pureza das nuvens
fazem-me imaginar
o Sagrado Manto de Nossa Senhora
tecido com o carinho do mais puro linho
onde agasalhou-se
o recém nascido amor.

Um menino tão pequeno
que em seu destino contém
a grandeza de Deus.
Este menino é nascido puro
no frio orvalho
entre a noite que findava
e o dia em que raiou a nova luz.

A Estrela do Oriente
espelhou seu brilho entre as flores
que exalaram um perfume
até então desconhecido
ainda que esperado.
Este aroma, de raro encanto
penetrou nas fímbrias
do manto de Maria
e ainda hoje
todas as mães o reconhece
- único e singular -
em seus filhos que ao nascerem
renovam o milagre da vida.

A graça de Maria
é Jesus, o bendito fruto da Luz.

O doce olhar de Maria
a contemplar o filho de Deus
revestia-se de pequenas estrelas
onde reluzia
o brilho maior da Estrela do Oriente
que no céu apresentava
o sinal do Salvador.

No olhar do menino Jesus
a dor e o amor
entrelaçavam espinhos e flores.
Os espinhos nascidos
da inconsciência dos homens
e as flores dos jardins
verdejantes e fartos de Seu Reino
para lembrar-lhes a ciência do bem.

Entre o olhar da mãe
e o de seu bendito filho
a pureza permeava o infinito
florescendo
no silêncio da eterna glória
e resplandecendo
a memória do Pai Celestial.
Amor Vivíssimo.

Rio Envira/AM. Lua nova. Dez. 2000.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

CMPC se reúne em Fórum Extraordinário

Cristiane Albuquerque (assessoria FGB)

Na próxima quarta-feira, 28, às 18h, o Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) se reúne no auditório do Palácio da Justiça para realizar o 1° Fórum Extraordinário de Arte e Patrimônio Cultural.

O objetivo é dar seguimento as discussões iniciadas no encontro anterior, o 2° Fórum Integrado de Arte e Patrimônio Cultural, que aconteceu no último dia 22 no mesmo local.

Desta vez a pauta é composta pelos seguintes itens para avaliação: carta ao Conselho Estadual de Cultura (Concultura) referente ao repasse oriundo do Fundo Nacional; carta a equipe de transição da Prefeitura; processo de avaliação do SMC e reformulação do regulamento interno do CMPC; entre outros.

O evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal através da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil.

Fonte: Blog do Sistema Municipal de Cultura

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Rio Branco terá primeiro festival de música religiosa no próximo domingo

festival da music
Apostando no poder de união e de paz de espírito geradas pela música, o Instituto Ecumênico Fé e Política do Acre (IEFP) e seus parceiros realizam no próximo domingo, dia 18, a partir das 16h30, o primeiro Festival Ecumênico de Música Religiosa. A festa será na Concha Acústica e contará com mais de 10 denominações religiosas locais. Elas vão se apresentar com 1 a 3 músicas, cada, totalizando 24 canções de diferentes religiosidades em toda a programação do festival.

Os grupos religiosos participantes são: do catolicismo, do evangélico, do budismo, da fé bahá’i, do espiritismo, do candomblé e de umbanda, de seicho-no-ie, de ayahuasca, de protestantismo e, a grande novidade em um festival de música, de religiões indígenas. Deste último segmento, estão convidados a participar índios das etnias locais kaxinawá, jaminawá e yawanawá.

De acordo com o secretário geral do Instituto Ecumênico, o teólogo Manoel Pacífico, o festival de música religiosa é mais uma grande oportunidade para envolver todas as religiões acrea-nas em torno de uma atividade maior de descontração, respeito e harmonia à diversidade religiosa, destinada para os seus seguidores de cada doutrina. Trata-se de um evento de caráter educativo e que, como conta o ex-padre Pacífico, servirá para dar uma brecha à força de união da música.

“Expressar-se através da música é uma das formas mais bonitas e eficientes de juntar as pessoas. Por isso e pela participação inédita dos grupos indígenas neste trabalho, este evento tem um significado muito interessante e especial para nós. Temos boas expectativas e esperamos que os membros de todas as denominações religiosas compareçam ao festival. Recebemos apoio da Fundação Elias Mansour e da Secretaria Estadual de Educação e uma adesão grande dos nossos parceiros das igrejas católicas e evangélicas, da Federação Espírita e do Centro de Religiões de Matrizes Africanas. Isso prova a aposta que fazem neste 1º festival”, disse o secretário do IEFP.

Pacífico contou de onde surgiu a ideia para o festival. Segundo ele, tudo partiu de uma ‘provocação’ no mês de julho, quando a cineasta Marisa Dwir apresentou uma longa metragem que ela exibiu em um festival internacional de música e vídeos na Noruega. O filme era sobre a cultura dos índios acreanos, e mostrava as músicas religiosas deles. Enquanto ela exibia o longa por aqui, surgiu o pressuposto de fazer um festival só com as músicas locais. Daí surgiu este festival.

Pacífico disse que o evento também vem para contemplar a data comemorativa do movimento de consciência negra contra o preconceito racial. Só que, no caso, o festival vem para reforçar o combate a qualquer tipo de preconceito, incluindo o racial.

Fonte: Jornal AGazeta

terça-feira, 13 de novembro de 2012

I Fórum chama a atenção para a importância sócio-cultural das Culturas Ayahuasqueiras

Por Cristiane Albuquerque (assessoria FGB)

Foto: Sergio Polignano

I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras que aconteceu no último fim de semana, 9 e 10, no Ciclu-Midã, no bairro Irineu Serra, reuniu cerca de 200 pessoas para discutir políticas públicas voltadas ao seguimento. O evento foi realizado pela Câmara Temática e contou com o apoio da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil (FGB).

Além de dirigentes dos centros ligados as três linhas que compõem o chamado tronco ayahuasqueiro (Barquinha, UDV e Santo Daime), simpatizantes e lideranças indígenas, estiveram presentes representantes do Ministério da Cultura (Minc), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Fundação de Comunicação e Cultura Elias Mansour (FEM) e da FGB.

Representantes indígenas/foto:Sergio Polignano

Foram dois dias de informes, diálogos, sugestões e reencontros entre as comunidades que, aliás, aproveitaram a ocasião para se confraternizarem em meio aos intervalos das mesas debatedoras.

Durante a cerimônia de abertura a maioria das falas fez referência a importância do trabalho que a Câmara Temática vem desenvolvendo em prol do fortalecimento da união entre os membros das três linhas junto a sociedade mais abrangente.

“Através da Câmara Temática começamos a unir nossas idéias e a partir daí ficou bem mais fácil” disse Ladislau Nogueira, filiado ao Centro de Iluminação Universal Juramidã. “O movimento do seminário de 2010 e do Fórum de 2012 vêm consolidar esta união que acontece através de nós” complementa Márcio Dagnoni da UDV.

Eurilinda Figueiredo, Peregrina Gomes e Francisca Campos
Foto:assessoria FGB

Já Antônio Alves, do Alto Santo, frisou o papel social que os grupos ayahuasqueiros têm prestado junto aos cidadãos riobranquenses. “Nós prestamos um serviço social a toda comunidade de Rio Branco e este trabalho é importante e precisa ser continuado” conclui.

A representante do Minc, Keilah Diniz, por sua vez, reafirmou a relevância das comunidades da ayahuasca em meio ao cenário sócio-cultural não só em nível municipal, mas estadual e mesmo federal. “O daime faz parte de nossa cultura e é por isso que o Ministério está presente”.

Eurilinda Figueiredo, presidente da FGB, e Francis Mary, presidente da FEM, encerraram as falas chamando a atenção para a questão do respeito à diversidade. “O que é de mais belo nesse encontro é a união entre os diferentes” disse Eurilinda. “E cada vez mais a obra que foi constituída é aperfeiçoada” completa Francis.

Para encerrar a primeira noite do Fórum foram apresentados dois vídeos produzidos por concluintes do curso de audiovisual Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II, projeto deliberado pela Câmara Temática e realizado pelo Centro Beneficente União do Vegetal-Núcleo João Lango Moura através da Lei de Incentivo a Cultura.

No sábado foram discutidos temas como: Políticas Públicas e Comuinidades Ayahuasqueiras em Rio Branco; Culturas Ayahuasqueiras e Planos de Cultura; Culturas indígenas e a Ayahuasca; além do relato de reuniões pautas e encaminhamentos da Câmara Temática.

Como experiências espirituais conscientes influenciam processo de cura

Esta é a questão que guiou a investigação das “mirações” – chamadas de “imagens mentais espontâneas” – de pessoas em tratamento em uma religião que usa a bebida psicoativa Ayahuasca (denominada localmente de Daime) como um sacramento.
Foram investigadas as técnicas de cura implementadas durante os rituais, os conceitos de “cura” e “doença”, e as relações entre as mirações e os processos de cura. Doença foi considerada como tendo uma fonte espiritual, e cura como sendo algo alcançado quando a pessoa se coloca dentro de uma hipotética “corrente de cura”, sentida durante as cerimônias.

A experiência das mirações foram consideradas como sendo a fonte da cura, mediando e tornando consciente um todo formado por ritual, Daime, processos de auto-transformação/conhecimento/exploração, condições fisiológicas, e fatores dentro de um “espaço espiritual” – um espaço não-físico, ainda que muito objetivo que as pessoas acreditam compartilhar durante as cerimônias, e onde as mirações acontecem.

Este livro constrói uma ponte entre os Estudos da Consciência e a Antropologia, e é recomendado para pessoas interessadas nestas área do conhecimento. Trata-se de um trabalho de pesquisa efetuado no nosso Centro Espírita Obras de Caridade Príncipe Espadarte - Barquinha da Madrinha Chica, pelo irmão Marcelo Simão Mercante.

O autor Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e doutorado em Human Sciences/Consciousness and Spirituality - Saybrook Graduate School and Research Center (2006). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia da Consciência e da Saúde.

Outras informações sobre o livro e como adquirí-lo, aqui.

I Fórum chama a atenção para a importância sócio-cultural das Culturas Ayahuasqueiras

12 de novembro de 2012

I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras que aconteceu no último fim de semana, 9 e 10, no Ciclu-Midã, no bairro Irineu Serra, reuniu cerca de 200 pessoas para discutir políticas públicas voltadas ao seguimento. O evento foi realizado pela Câmara Temática e contou com o apoio da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil (FGB).

Além de dirigentes dos centros ligados as três linhas que compõem o chamado tronco ayahuasqueiro (Barquinha, UDV e Santo Daime), simpatizantes e lideranças indígenas, estiveram presentes representantes do Ministério da Cultura (Minc), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Fundação de Comunicação e Cultura Elias Mansour (FEM) e da FGB.

Foram dois dias de informes, diálogos, sugestões e reencontros entre as comunidades que, aliás, aproveitaram a ocasião para se confraternizarem em meio aos intervalos das mesas debatedoras.

Durante a cerimônia de abertura a maioria das falas fez referência a importância do trabalho que a Câmara Temática vem desenvolvendo em prol do fortalecimento da união entre os membros das três linhas junto a sociedade mais abrangente.

“Através da Câmara Temática começamos a unir nossas idéias e a partir daí ficou bem mais fácil” disse Ladislau Nogueira, filiado ao Centro de Iluminação Universal Juramidã. “O movimento do seminário de 2010 e do Fórum de 2012 vêm consolidar esta união que acontece através de nós” complementa Márcio Dagnoni da UDV.

Já Antônio Alves, do Alto Santo, frisou o papel social que os grupos ayahuasqueiros têm prestado junto aos cidadãos riobranquenses. “Nós prestamos um serviço social a toda comunidade de Rio Branco e este trabalho é importante e precisa ser continuado” conclui.

A representante do Minc, Keilah Diniz, por sua vez, reafirmou a relevância das comunidades da ayahuasca em meio ao cenário sócio-cultural não só em nível municipal, mas estadual e mesmo federal. “O daime faz parte de nossa cultura e é por isso que o Ministério está presente”.

Eurilinda Figueiredo, presidente da FGB, e Francis Mary, presidente da FEM, encerraram as falas chamando a atenção para a questão do respeito à diversidade. “O que é de mais belo nesse encontro é a união entre os diferentes” disse Eurilinda. “E cada vez mais a obra que foi constituída é aperfeiçoada” completa Francis.

Para encerrar a primeira noite do Fórum foram apresentados dois vídeos produzidos por concluintes do curso de audiovisual Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II, projeto deliberado pela Câmara Temática e realizado pelo Centro Beneficente União do Vegetal-Núcleo João Lango Moura através da Lei de Incentivo a Cultura.

No sábado foram discutidos temas como: Políticas Públicas e Comuinidades Ayahuasqueiras em Rio Branco; Culturas Ayahuasqueiras e Planos de Cultura; Culturas indígenas e a Ayahuasca; além do relato de reuniões pautas e encaminhamentos da Câmara Temática.

Por Cristiane Albuquerque

I Festival Ecumênico de Musica Religiosa do Acre

O Instituto Ecumênico Fé e Política do Acre, estará promovendo o 1º Festival Ecumênico de Musica Religiosa do Acre, a partir das 17 horas do dia 18 ha de abril, na Concha Acústica, com a participação de várias denominações religiosas.

Segundo informações, consta da programação a realização de uma marcha que partirá das proximidades da Concha, por volta das 16h30min. Os seguimentos da Ayahuasca se encontrarão no parque, próximo ao antigo Iesacre, todos cantando a música Paz pela Paz, de nando Cordel.

A programação contará ainda com a participação de crianças do Centro Espírita e Culto de Oração, Casa de Jesus, Fonte de Luz, cantando no palco, representando a linha do Mestre Daniel.  

domingo, 11 de novembro de 2012

I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras discutirá políticas públicas

A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras em parceria com a Fundação de Cultura Garibaldi Brasil realizam nesta sexta-feira, 9, e sábado, 10, o I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras, no Centro de Iluminação Cristã Luz Universal – Ciclo-Midã, no bairro Irineu Serra.

Para quem ainda não está familiarizado com o assunto, as Culturas Ayahuasqueiras são formadas por três linhas religiosas fundadas em Rio Branco na década de 30 e que fazem uso ritual da bebida ayahuasca.
MESTRE Irineu

Já a Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras faz parte do Conselho Municipal de Políticas Públicas do município. Criada em 2008 por membros dessas comunidades, busca avançar o debate com relação às políticas públicas voltadas ao seguimento.

O objetivo dos organizadores do evento é retomar e atualizar as discussões do Seminário Comunidades Tradicionais da Ayahuasca – Construindo Políticas Públicas para o Acre, realizado em abril de 2010. Para tanto a programação foi estruturada a partir de temas referentes ao andamento das políticas publicas voltadas a esses grupos e sua relação com a sociedade mais abrangente.
DANIEL Pereira de Mattos

O cerimonial de abertura, previsto para acontecer às 19h, vai contar com a presença dos dirigentes e associados, bem como de autoridades, gestores públicos e parlamentares. Após as falas iniciais serão exibidos o vídeo do seminário de 2010, além de outros cinco trabalhos produzidos por concluintes do curso de audiovisual referente ao Projeto Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II.

No sábado a programação acontece durante todo dia com mesas de discussões, debates e intervenções artísticas.

Para participar do fórum basta preencher uma ficha de inscrição disponibilizada nos centros filiados e também via online nos seguintes endereços:

http://camaratematicaayahuasca.blogspot.com.br/
http://culturarb.blogspot.com.br/

O Ciclu-Midã fica localizado na rua Antônio Gomes, 104-Irineu Serra.

Um pouco de história acreana

As chamadas Culturas Ayahuasqueiras englobam as três linhas religiosas tradicionais originárias de Rio Branco: Santo Daime, Barquinha e UDV. Caracterizadas pelo uso ritual de uma beberagem amazônica milenar conhecida popularmente por ayahuasca, fazem parte do diversificado arcabouço cultural do povo acreano.
JOSÉ Gabriel da Costa

A história dessas comunidades começou ainda durante o processo de povoamento do estado do Acre, quando com o advento do Ciclo da Borracha levas de nordestinos desembarcavam na região para trabalhar na produção do látex, mesclando sua bagagem cultural, fincada em um catolicismo popular, ao universo nativo permeado pelo uso ritualístico de plantas regionais, entre elas o jagube e a chacrona que são usadas na feitura da ayahuasca.

A partir dessa junção cultural surgem em Rio Branco a Doutrina do Santo daime, fundada pelo maranhense Raimundo Irineu Serra na década de 30; a Barquinha cuja fundação, em 1945, também se deve a outro maranhense, Daniel Pereira de Mattos; e finalmente a União do Vegetal (UDV) fundada em 1970 por José Gabriel da Costa, um baiano de Feira de Santana.

Fonte: Página20.Net

Veja também publicação sobre o assunto no AC24 horas.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Curso Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II

Está confirmado. A solenidade de encerramento do Curso Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II, com temática voltada para audiovisual e edição, ocorrerá durante a programação do I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras, dia 9 de novembro, no Ciclu-Midã, Rua Antonio Gomes, 104, bairro Raimundo Irineu Serra. Vejam o convite.

I Fórum Cultural de Culturas Ayahuasqueiras discutirá políticas públicas

Por Cristiane Albuquerque (Assessoria FGB)


A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras, em parceria com a Fundação de Cultura Garibaldi Brasil, realiza nesta sexta-feira, 9, e sábado, 10, o I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras, no Centro de Iluminação Cristã Luz Universal (Ciclu-Midã), no bairro Irineu Serra.

O objetivo dos organizadores do evento é atualizar as discussões do “Seminário das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca – Construindo Políticas Públicas para o Acre”, realizado em abril de 2010. Para tanto, a programação foi estruturada a partir de temas referentes ao andamento das políticas públicas voltadas a esses grupos e sua relação com a sociedade.

As Culturas Ayahuasqueiras Tradicionais são formadas pelas linhas religiosas que fazem uso ritual da ayahuasca, como União do Vegetal (UDV), originária de Rondônia, e Daime e Barquinha, de Rio Branco, além de várias etnias indígenas do estado.

A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras faz parte do Conselho Municipal de Políticas Públicas de Rio Branco. Criada em 2008 por membros de suas comunidades, busca avançar o debate com relação às políticas públicas voltadas ao seguimento.

O cerimonial de abertura, previsto para acontecer às 19h de sexta-feira, contará com a presença dos dirigentes e associados, bem como de autoridades, gestores públicos das esferas municipal, estadual e federal. Após as falas iniciais será exibido o vídeo do seminário de 2010, além de outros cinco trabalhos produzidos por concluintes do Curso de Audiovisual referente ao Projeto Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II.

Durante o sábado, a programação segue com mesas de discussões, debates e intervenções artísticas.

Para participar do Fórum basta preencher a ficha de inscrição disponibilizada nos centros filiados e também via online nos seguintes endereços:

http://camaratematicaayahuasca.blogspot.com.br/

http://culturarb.blogspot.com.br/

O Ciclu -Midã fica localizado na Rua Antônio Gomes, 104-Irineu Serra.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Vejam mais publicação a respeito do Fórum: Jornal A Gazeta

domingo, 28 de outubro de 2012

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras realiza Fórum para discutir políticas públicas

A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras em parceria com a Fundação de Cultura Garibaldi Brasil realizam nos próximos dias 9 (à noite) e 10 de novembro (dia) o I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras, no Centro de Iluminação Cristã Luz Universal - Ciclo-Midã, no bairro Irineu Serra (Casa da família Tufi Amim).

O objetivo dos organizadores do evento é retomar e atualizar as discussões do Seminário Comunidades Tradicionais da Ayahuasca – Construindo Políticas Públicas para o Acre, realizado em abril de 2010. Para tanto a programação foi estruturada a partir de temas referentes ao andamento das políticas publicas voltadas a esses grupos e sua relação com a sociedade mais abrangente. 
O Fórum contará com a presença de dirigentes e associados de todas as comunidades ayahuasqueiras do município de Rio Branco, autoridades, gestores públicos e parlamentares.

Os formulários de fichas inscrições impressas estão sendo encaminhadas aos centros participantes e também poderão ser feitas online neste blog e no blog do Sistema Municipal de Cultura, cujo prazo para encaminhamento ou informe à organização ficou estabelecido para 05.11.2012. Ainda assim, poderão ser feitas no local de realização do Fórum.

Faça sua inscrição, clique aqui.

Vejam também publicação sobre o assunto no blog do Sistema Municipal de Cultura

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Fundo Municipal de Cultura, edital 2012 - Comunicado da FGB

Atenção proponentes de projetos classificados no Edital 2012, do Fundo Municipal de Cultura, o prazo de entrega da documentação obrigatória é de 16 a 18 de outubro, além dos documentos abaixo listados, é necessário fazer o Cadastro de Credor, na classe 51, em qualquer Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC).

Documentação obrigatória para Pessoa Física: 1.Uma cópia do RG e CPF. 2.Comprovante de endereço atualizado. 3.Certidão Negativa de Tributos Municipais (IPTU, ISS). 4.Comprovante de abertura de Conta Corrente bancária específica para o projeto aprovado.

 Documentação obrigatória para Pessoa Jurídica e Entidades Representativas de Classe: 1.Certidão Negativa de Tributos Municipais (IPTU, ISS), atualizada. 2.Ata de eleição e posse do representante legal, registrada em Cartório e atualizada, ou outro instrumento jurídico de representação devidamente registrado. 3. Documentos do representante legal da Entidade (RG, CPF, comprovante de endereço atualizado). 4.Comprovante de abertura de Conta Corrente bancária específica para o projeto aprovado.

Departamento de Mecanismos de Financiamento FGB

Fonte: Blog do
 Sistema Municipal de Cultura

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

FGB divulga ranking dos classificados no Edital 2012 do Fundo Municipal de Cultura

segunda-feira, 8 de outubro de 2012 

Nesta segunda-feira, 8 de outubro, a Fundação de Cultura Garibaldi Brasil divulgou o ranking dos classificados no Edital 2012 do Fundo Municipal de Cultura. Ao todo são 19 projetos divididos entre as áreas de Arte, Patrimônio Cultural e Esporte e Lazer, sendo que nesta última houve uma sobra de recursos que será revertida para contemplar novos projetos. As inscrições acontecem entre os dias 22 e 31 de outubro.
A entrega dos documentos complementares para os já classificados deve ser feita entre 16 e 18 de outubro na sede da FGB.

Acesse aqui o ranking dos classificados

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Garibaldi divulga resultado da 2° fase do Edital 2012 de Lei de Incentivo a Cultura

A Prefeitura Municipal de Rio Branco, através da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil divulgou nesta terça-feira, 25, o resultado final da 2° fase do Edital 2012- Lei Municipal de Incentivo a Cultura, ao Desporto, Preservação e Manutenção do Patrimônio Histórico e Cultural do Município de Rio Branco, Lei Nº 1.324/99 - Edital 2012, referentes as sobras de recursos oriundas da 1ª Fase, nas áreas de Patrimônio Cultural e Esporte Lazer.

A FGB ainda informa que os proponentes contemplados devem retirar seus certificados no Departamento de Mecanismos de Financiamento, na sede da Fundação, a partir de 25 de setembro, nos horários de 8h às 12h e 14h às 18h.

Confira a classificação
aqui

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Postura frente à corrupção, ética e cidadania

Você está convidado(a) a participar de um importante debate sobre "Postura de Igrejas e Centros Religiosos frente à corrupção, à ética e à cidadania".

Veja o que nos revela a história com seus erros e acertos; o que aconteceu com a Igreja Cristã,  para dar um exemplo, após as perseguições dos Cristãos com a união do Trono e do Altar, diante do Nazi-fascismo  e  de outras formas tolalitárias de poder e, mais recentemente, no parlamento brasileiro, etc...
Compareça a este debate para conhecer a postura correta das lideranças religiosas, diante de autoridades e governos, fiel aos Ensinos Bíblicos que exigem dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

Venha trazer a sua opinião!

Temas e Palestristas:
- O papel das Instituições Jurídicas - Sanderson Silva de Moura
- Constantino e a União do Trono e do Altar - Prof. Izaias França Maia
- Reflexões a partir das Escrituras Sagradas - Pr. Enock da Silva Pessoa
- O que aprendemos com a História - Pe. Massimo Lombardi

Sua presença é fundamental para este debate ser realmente proveitoso. 
Convide outras lideranças!

Data:   22.09.2012 - Quarta-feira
Inicio:   08h
Término: 12h
Local:   Salão Paroquial da Catedral Nossa Senhora de Nazaré

Manoel Pacifico da Costa
Secretário Geral - IEFP

terça-feira, 11 de setembro de 2012

FGB divulga ranking dos classificados nas áreas de Patrimônio Cultural e Esporte e Lazer da Lei de Incentivo à Cultura

A Fundação Garibaldi Brasil (FGB) acaba de divulgar o ranking com os projetos classificados na 2a. fase do Edital 2012, que está disponível aqui. Com recursos remanescentes, o prazo da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, ao Desporto, Preservação e Manutenção do Patrimônio Histórico e Cultural do Município de Rio Branco, Lei nº 1.324 de 20 de julho de 1999, foi prorrogado para atender as áreas de Patrimônio Cultural (R$ 160.395,68) e Esporte e Lazer (R$ 95.020,94).

Como funciona
A Lei Municipal de Incentivo à Cultura é uma forma de financiamento por meio do incentivo fiscal, ou seja, a Prefeitura Municipal de Rio Branco autoriza que empreendedores destinem a projetos culturais ou esportivos – recursos que pagariam em tributos: ISS e IPTU.

A FGB lança anualmente um Edital, em corresponsabilidade com o Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) e Conselho Municipal de Esporte e Lazer (Comel), para todos os fazedores das áreas de Arte, Patrimônio Cultura e Esporte e Lazer, desde que inscritos no Cadastro Cultural do Município (CCM) ou de Esporte e Lazer.

Com base em critérios discutidos e deliberados no âmbito dos Conselhos, uma Comissão de cada área, indicada pelos conselheiros e composta por maioria de representantes da sociedade civil seleciona os melhores projetos, que recebem um Crédito de Bônus Fiscal, emitido pela Prefeitura.

Em seguida, o produtor do projeto realiza a troca do bônus junto a uma empresa, que posteriormente o utiliza para pagar impostos devidos ao município. De acordo com Eurilinda Figueiredo, diretora-presidente da FGB, a Lei de Incentivo permite, de maneira democrática, elevar a quantidade e a qualidade das produções artísticas locais.

“Ela proporciona também mercado de trabalho para artistas, esportistas e produtores culturais, servindo como porta de entrada para o relacionamento com apoiadores da iniciativa privada. Além disso, amplia o acesso da população aos eventos artísticos, culturais e esportivos, contribuindo para a formação de um público cada vez maior”, explica.

Fonte: Blog do Sistema Municipal de Cultura

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Amazônia... a Deus

Keilah Diniz

Instituto Ecumênico faz doação de 300 obras religiosas para a Biblioteca Pública do Acre

5 de setembro de 2012 - 5:24:28
André Gonzaga, da Assessoria da FEM
O Instituto Ecumênico Fé e Política do Acre (IEFP/AC) realizou a entrega de 300 livros religiosos para a Biblioteca Pública Estadual, entidade ligada ao Departamento Estadual do Livro e da Leitura da Fundação Elias Mansour (FEM). A solenidade ocorreu na última quarta-feira, 5, na Filmoteca Acreana.

A oferta veio de mais de 20 denominações e centros evangélicos do Estado. “O investimento principal é realmente a luta pelo respeito à diversidade cultural e religiosa, sempre lutando contra o preconceito entre as religiões”, disse Manoel Pacífico, secretário geral do IEFP/AC.

Com a doação, o acervo da Biblioteca Público dobrou em relação ao número de obras do gênero. “Esse ato demonstra o respeito dos diversos segmentos religiosos para com a crença das pessoas, seja ela qual for, e a FEM também é aliada do conhecimento. Estamos muito agradecidos”, comentou Francis Mary, presidente da FEM.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

UDV - 1º Arraial Beneficente fora de época

A Casa da União, entidade ligada a UDV, está promovendo o 1º Arraial Beneficente Fora de Época, nos dias 22 e 23 de setembro. Os recursos serão destinados a construção de sua sede, que tem como presidente a nossa estimada amiga Odaiza e vice o amigo Alencar. Prestigiem!
Vejam o convite

domingo, 2 de setembro de 2012

Revista Comunidades Tradicionais da Ayahuasca

[Publicação] Revista das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca
Publicado no Blog da UDV


“Centenas de cidadãos, de diversas procedências, reunidos, determinados e organizados, comunicaram-se, ouviram-se, expressaram-se, somaram os esforços e buscaram consenso em prol de um único – e muito vasto – objetivo comum: consolidar socialmente o direito ao exercício de suas práticas espirituais e manifestações culturais, o que significa, certamente, tornar o mundo um lugar melhor para se viver.”
Assim começa a apresentação da Revista das Comunidades Ayahuasqueiras organizada pelos historiadores Marcos Vinicius Neves e Maria Leudes da Silva Souza. A revista é fruto do Seminário Comunidades Tradicionais – Construindo Políticas Públicas para o Acre, realizado nos dias 12 e 14 de abril de 2010, na cidade de Rio Branco – um acontecimento relevante que mostrou, uma vez mais, a importância das religiões que utilizam a ayahuasca naquele estado.

O encontro resultou em uma Carta de Propostas das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca, entregue às autoridades das três esferas do poder público que se fizeram presentes e está disponível na internet, por intermédio da Revista das Comunidades Tradicionais, em que os temas desenvolvidos são ali registrados.

A União do Vegetal esteve representada pelo seu então presidente, Mestre Flávio Mesquita, Mestre Pequenina, Mestre Edson Lodi e um número expressivo de lideranças da UDV residentes no Acre e em Porto Velho. Destacamos a presença do Mestre Luis Máximo, responsável pelo surgimento da União do Vegetal naquele estado.

No dia 15 do mesmo mês a Assembleia Legislativa do Acre realizou no dia 15 do mesmo mês, a Assembleia Legislativa do Acre, realizou uma sessão especial em homenagem aos fundadores das três organizações religiosas originais e mais tradicionais no uso da Ayahuasca no país: Centro de Iluminação Cristã Luz Universal – Alto Santo; Centro Espírita e Culto de Oração Casa de Jesus – Fonte de Luz; e Centro Espírita Beneficente União do Vegetal. Foram concedidos títulos de cidadãos acreanos (in memorian) aos Mestres Raimundo Irineu Serra (maranhense), Daniel Pereira de Mattos (maranhense), José Gabriel da Costa (baiano) e às Sras. Peregrina Gomes Serra, Madrinha Peregrina, esposa de Irineu Serra, e Raimunda Ferreira da Costa, Mestre Pequenina, esposa de José Gabriel da Costa.

Os pronunciamentos e as homenagens ocorridas nessa sessão especial, também estão registrados na Revista das comunidades tradicionais da Ayahuasca. Estes registros são expressivos documentos de reconhecimento pelo poder publico da importância das sociedades religiosas que utilizam tradicionalmente a Ayahuasca no pais.

São amplos, portanto, os temas abordados pela revista. Como pequeno exemplo, chamo a atenção para o artigo História política recente da Ayahuasca no Acre, da lavra do historiador Marcos Vinicius Neves. Nele é traçado um amplo painel desde o uso imemorial da ayahuasca pelos povos indígenas, resultada de uma pesquisa geográfica e antropológica elaborada pelo autor.

Todo aquele que deseja conhecer um pouco mais da fascinante história institucional da Ayahuasca no Brasil terá na Revista das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca um excelente referencial de conhecimento.

A Revista foi disponibilizada pela Fundação Garibaldi Brasil (Acre). Clique aqui e boa leitura.

sábado, 25 de agosto de 2012

Arraiabada

Os amigos do Centro de Iluminação Cristã Luz Universal - Alto Santo, convidam para a Arraiabada que será realizada no próximo dia 1º de setembro, na casa da Madrinha Peregrina Gomes Serra, a partir das 18 horas.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Lei Municipal de Incentivo à Cultura diploma projetos aprovados no Edital 2012 e abre novo prazo para apresentação de projetos nas áreas de Patrimônio Cultural e Esporte e Lazer

Diplomação
Cumprindo o Cronograma pactuado com os Conselhos Municipais de Políticas Culturais – CMPC e de Esporte e Lazer – COMEL, a FGB realizou nesta, sexta-feira, 17 de agosto, às 10h, no Parque Capitão Ciríaco, a Diplomação dos Projetos Aprovados no Edital 2012, da Lei Municipal de Incentivo.

A partir desta etapa, os proponentes dos projetos aprovados podem iniciar contatos com empresários para realizar a troca do bônus e assegurar a execução de seus projetos.
Por meio desse mecanismo de financiamento, o empresário pode vincular seu empreendimento a ações culturais ou esportivas, de maneira simples, sem ônus financeiro adicional para sua empresa e gerando um grande retorno para sua marca. Ao decidir apoiar uma iniciativa cultural ou esportiva, portanto, o empreendedor poderá obter um bom retorno em termos de mídia, tendo em vista que sua logomarca será divulgada em quaisquer obras, impressos, trabalhos e atividades resultantes do projeto.

Leia mais no Blog do Sistema Municipal de Cultura

Awara Nane Putane - Uma história do cipó

Uma história do cipó é um curta-metragem em animação que conta o mito de origem do uso tradicional da ayahuasca, na versão da etnia yawanawa, que vive no coração da floresta amazônica, nas margens do Rio Gregório, no Estado do Acre. O curta é todo falado em idioma yawanawa, povo que pertence ao tronco linguistico Pano.
O roteiro e direção é de Sérgio de Carvalho, com produção de Karla Martins e Sérgio de Carvalho, Direção de Animação de Silvio Toledo e Valu Vasconcelos, Edição de Bruno Saucedo, Trilha Sonora e Mixagem de Duda Mello, Produção Indigena de Shaneihu Yawanawa, Vinnya Yawanawa e Vadé Yawanawa, Direção de Arte de Fred Marinho e Silvio Toledo, Pesquisa e Still de Talita Oliveira e Ney Ricardo, vozes de Shaneihu Yawanawa,Tika Matxuru , Nãynawa, Alda Artidor ( Dona Nega) Yawanawa,Yuva Yawanawa Kapacuru Yawanawa e Story Board de Clementino Almeida.

O projeto foi selecionado pelo Edital de Fomento ao Curta Metragem do MINC/SAV e teve apoio cultural do Governo do Estadodo Acre, por meio do DERACRE e Fundação de Comunicação e Cultura Elias Mansour, Fundaçãode Cultura Municipal Garibaldi Brasil, Funerária São João Batista, ABD&C Acre, Wave Produções e VT Publicidade.