”Próxima reunião da Câmara Temática às 19 horas, Casa da Cultura”

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Como experiências espirituais conscientes influenciam processo de cura

Esta é a questão que guiou a investigação das “mirações” – chamadas de “imagens mentais espontâneas” – de pessoas em tratamento em uma religião que usa a bebida psicoativa Ayahuasca (denominada localmente de Daime) como um sacramento.
Foram investigadas as técnicas de cura implementadas durante os rituais, os conceitos de “cura” e “doença”, e as relações entre as mirações e os processos de cura. Doença foi considerada como tendo uma fonte espiritual, e cura como sendo algo alcançado quando a pessoa se coloca dentro de uma hipotética “corrente de cura”, sentida durante as cerimônias.

A experiência das mirações foram consideradas como sendo a fonte da cura, mediando e tornando consciente um todo formado por ritual, Daime, processos de auto-transformação/conhecimento/exploração, condições fisiológicas, e fatores dentro de um “espaço espiritual” – um espaço não-físico, ainda que muito objetivo que as pessoas acreditam compartilhar durante as cerimônias, e onde as mirações acontecem.

Este livro constrói uma ponte entre os Estudos da Consciência e a Antropologia, e é recomendado para pessoas interessadas nestas área do conhecimento. Trata-se de um trabalho de pesquisa efetuado no nosso Centro Espírita Obras de Caridade Príncipe Espadarte - Barquinha da Madrinha Chica, pelo irmão Marcelo Simão Mercante.

O autor Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e doutorado em Human Sciences/Consciousness and Spirituality - Saybrook Graduate School and Research Center (2006). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia da Consciência e da Saúde.

Outras informações sobre o livro e como adquirí-lo, aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários neste blog passam por nossa moderação, o que nos confere o direito de publicá-los ou não.

Os textos e conteúdos dos comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião deste blog.

Não serão publicados comentários de leitores anônimos ou aqueles considerados moralmente ofensivos, racistas, preconceituosos ou que façam apologia a qualquer tipo de vício ou atos de violência e discriminação.

A reprodução é livre desde que mantido o contexto e mencionado a fonte.