”Próxima reunião da Câmara Temática às 19 horas, Casa da Cultura”

terça-feira, 27 de novembro de 2012

CMPC se reúne em Fórum Extraordinário

Cristiane Albuquerque (assessoria FGB)

Na próxima quarta-feira, 28, às 18h, o Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) se reúne no auditório do Palácio da Justiça para realizar o 1° Fórum Extraordinário de Arte e Patrimônio Cultural.

O objetivo é dar seguimento as discussões iniciadas no encontro anterior, o 2° Fórum Integrado de Arte e Patrimônio Cultural, que aconteceu no último dia 22 no mesmo local.

Desta vez a pauta é composta pelos seguintes itens para avaliação: carta ao Conselho Estadual de Cultura (Concultura) referente ao repasse oriundo do Fundo Nacional; carta a equipe de transição da Prefeitura; processo de avaliação do SMC e reformulação do regulamento interno do CMPC; entre outros.

O evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal através da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil.

Fonte: Blog do Sistema Municipal de Cultura

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Rio Branco terá primeiro festival de música religiosa no próximo domingo

festival da music
Apostando no poder de união e de paz de espírito geradas pela música, o Instituto Ecumênico Fé e Política do Acre (IEFP) e seus parceiros realizam no próximo domingo, dia 18, a partir das 16h30, o primeiro Festival Ecumênico de Música Religiosa. A festa será na Concha Acústica e contará com mais de 10 denominações religiosas locais. Elas vão se apresentar com 1 a 3 músicas, cada, totalizando 24 canções de diferentes religiosidades em toda a programação do festival.

Os grupos religiosos participantes são: do catolicismo, do evangélico, do budismo, da fé bahá’i, do espiritismo, do candomblé e de umbanda, de seicho-no-ie, de ayahuasca, de protestantismo e, a grande novidade em um festival de música, de religiões indígenas. Deste último segmento, estão convidados a participar índios das etnias locais kaxinawá, jaminawá e yawanawá.

De acordo com o secretário geral do Instituto Ecumênico, o teólogo Manoel Pacífico, o festival de música religiosa é mais uma grande oportunidade para envolver todas as religiões acrea-nas em torno de uma atividade maior de descontração, respeito e harmonia à diversidade religiosa, destinada para os seus seguidores de cada doutrina. Trata-se de um evento de caráter educativo e que, como conta o ex-padre Pacífico, servirá para dar uma brecha à força de união da música.

“Expressar-se através da música é uma das formas mais bonitas e eficientes de juntar as pessoas. Por isso e pela participação inédita dos grupos indígenas neste trabalho, este evento tem um significado muito interessante e especial para nós. Temos boas expectativas e esperamos que os membros de todas as denominações religiosas compareçam ao festival. Recebemos apoio da Fundação Elias Mansour e da Secretaria Estadual de Educação e uma adesão grande dos nossos parceiros das igrejas católicas e evangélicas, da Federação Espírita e do Centro de Religiões de Matrizes Africanas. Isso prova a aposta que fazem neste 1º festival”, disse o secretário do IEFP.

Pacífico contou de onde surgiu a ideia para o festival. Segundo ele, tudo partiu de uma ‘provocação’ no mês de julho, quando a cineasta Marisa Dwir apresentou uma longa metragem que ela exibiu em um festival internacional de música e vídeos na Noruega. O filme era sobre a cultura dos índios acreanos, e mostrava as músicas religiosas deles. Enquanto ela exibia o longa por aqui, surgiu o pressuposto de fazer um festival só com as músicas locais. Daí surgiu este festival.

Pacífico disse que o evento também vem para contemplar a data comemorativa do movimento de consciência negra contra o preconceito racial. Só que, no caso, o festival vem para reforçar o combate a qualquer tipo de preconceito, incluindo o racial.

Fonte: Jornal AGazeta

terça-feira, 13 de novembro de 2012

I Fórum chama a atenção para a importância sócio-cultural das Culturas Ayahuasqueiras

Por Cristiane Albuquerque (assessoria FGB)

Foto: Sergio Polignano

I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras que aconteceu no último fim de semana, 9 e 10, no Ciclu-Midã, no bairro Irineu Serra, reuniu cerca de 200 pessoas para discutir políticas públicas voltadas ao seguimento. O evento foi realizado pela Câmara Temática e contou com o apoio da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil (FGB).

Além de dirigentes dos centros ligados as três linhas que compõem o chamado tronco ayahuasqueiro (Barquinha, UDV e Santo Daime), simpatizantes e lideranças indígenas, estiveram presentes representantes do Ministério da Cultura (Minc), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Fundação de Comunicação e Cultura Elias Mansour (FEM) e da FGB.

Representantes indígenas/foto:Sergio Polignano

Foram dois dias de informes, diálogos, sugestões e reencontros entre as comunidades que, aliás, aproveitaram a ocasião para se confraternizarem em meio aos intervalos das mesas debatedoras.

Durante a cerimônia de abertura a maioria das falas fez referência a importância do trabalho que a Câmara Temática vem desenvolvendo em prol do fortalecimento da união entre os membros das três linhas junto a sociedade mais abrangente.

“Através da Câmara Temática começamos a unir nossas idéias e a partir daí ficou bem mais fácil” disse Ladislau Nogueira, filiado ao Centro de Iluminação Universal Juramidã. “O movimento do seminário de 2010 e do Fórum de 2012 vêm consolidar esta união que acontece através de nós” complementa Márcio Dagnoni da UDV.

Eurilinda Figueiredo, Peregrina Gomes e Francisca Campos
Foto:assessoria FGB

Já Antônio Alves, do Alto Santo, frisou o papel social que os grupos ayahuasqueiros têm prestado junto aos cidadãos riobranquenses. “Nós prestamos um serviço social a toda comunidade de Rio Branco e este trabalho é importante e precisa ser continuado” conclui.

A representante do Minc, Keilah Diniz, por sua vez, reafirmou a relevância das comunidades da ayahuasca em meio ao cenário sócio-cultural não só em nível municipal, mas estadual e mesmo federal. “O daime faz parte de nossa cultura e é por isso que o Ministério está presente”.

Eurilinda Figueiredo, presidente da FGB, e Francis Mary, presidente da FEM, encerraram as falas chamando a atenção para a questão do respeito à diversidade. “O que é de mais belo nesse encontro é a união entre os diferentes” disse Eurilinda. “E cada vez mais a obra que foi constituída é aperfeiçoada” completa Francis.

Para encerrar a primeira noite do Fórum foram apresentados dois vídeos produzidos por concluintes do curso de audiovisual Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II, projeto deliberado pela Câmara Temática e realizado pelo Centro Beneficente União do Vegetal-Núcleo João Lango Moura através da Lei de Incentivo a Cultura.

No sábado foram discutidos temas como: Políticas Públicas e Comuinidades Ayahuasqueiras em Rio Branco; Culturas Ayahuasqueiras e Planos de Cultura; Culturas indígenas e a Ayahuasca; além do relato de reuniões pautas e encaminhamentos da Câmara Temática.

Como experiências espirituais conscientes influenciam processo de cura

Esta é a questão que guiou a investigação das “mirações” – chamadas de “imagens mentais espontâneas” – de pessoas em tratamento em uma religião que usa a bebida psicoativa Ayahuasca (denominada localmente de Daime) como um sacramento.
Foram investigadas as técnicas de cura implementadas durante os rituais, os conceitos de “cura” e “doença”, e as relações entre as mirações e os processos de cura. Doença foi considerada como tendo uma fonte espiritual, e cura como sendo algo alcançado quando a pessoa se coloca dentro de uma hipotética “corrente de cura”, sentida durante as cerimônias.

A experiência das mirações foram consideradas como sendo a fonte da cura, mediando e tornando consciente um todo formado por ritual, Daime, processos de auto-transformação/conhecimento/exploração, condições fisiológicas, e fatores dentro de um “espaço espiritual” – um espaço não-físico, ainda que muito objetivo que as pessoas acreditam compartilhar durante as cerimônias, e onde as mirações acontecem.

Este livro constrói uma ponte entre os Estudos da Consciência e a Antropologia, e é recomendado para pessoas interessadas nestas área do conhecimento. Trata-se de um trabalho de pesquisa efetuado no nosso Centro Espírita Obras de Caridade Príncipe Espadarte - Barquinha da Madrinha Chica, pelo irmão Marcelo Simão Mercante.

O autor Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e doutorado em Human Sciences/Consciousness and Spirituality - Saybrook Graduate School and Research Center (2006). Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia da Consciência e da Saúde.

Outras informações sobre o livro e como adquirí-lo, aqui.

I Fórum chama a atenção para a importância sócio-cultural das Culturas Ayahuasqueiras

12 de novembro de 2012

I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras que aconteceu no último fim de semana, 9 e 10, no Ciclu-Midã, no bairro Irineu Serra, reuniu cerca de 200 pessoas para discutir políticas públicas voltadas ao seguimento. O evento foi realizado pela Câmara Temática e contou com o apoio da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil (FGB).

Além de dirigentes dos centros ligados as três linhas que compõem o chamado tronco ayahuasqueiro (Barquinha, UDV e Santo Daime), simpatizantes e lideranças indígenas, estiveram presentes representantes do Ministério da Cultura (Minc), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), da Fundação de Comunicação e Cultura Elias Mansour (FEM) e da FGB.

Foram dois dias de informes, diálogos, sugestões e reencontros entre as comunidades que, aliás, aproveitaram a ocasião para se confraternizarem em meio aos intervalos das mesas debatedoras.

Durante a cerimônia de abertura a maioria das falas fez referência a importância do trabalho que a Câmara Temática vem desenvolvendo em prol do fortalecimento da união entre os membros das três linhas junto a sociedade mais abrangente.

“Através da Câmara Temática começamos a unir nossas idéias e a partir daí ficou bem mais fácil” disse Ladislau Nogueira, filiado ao Centro de Iluminação Universal Juramidã. “O movimento do seminário de 2010 e do Fórum de 2012 vêm consolidar esta união que acontece através de nós” complementa Márcio Dagnoni da UDV.

Já Antônio Alves, do Alto Santo, frisou o papel social que os grupos ayahuasqueiros têm prestado junto aos cidadãos riobranquenses. “Nós prestamos um serviço social a toda comunidade de Rio Branco e este trabalho é importante e precisa ser continuado” conclui.

A representante do Minc, Keilah Diniz, por sua vez, reafirmou a relevância das comunidades da ayahuasca em meio ao cenário sócio-cultural não só em nível municipal, mas estadual e mesmo federal. “O daime faz parte de nossa cultura e é por isso que o Ministério está presente”.

Eurilinda Figueiredo, presidente da FGB, e Francis Mary, presidente da FEM, encerraram as falas chamando a atenção para a questão do respeito à diversidade. “O que é de mais belo nesse encontro é a união entre os diferentes” disse Eurilinda. “E cada vez mais a obra que foi constituída é aperfeiçoada” completa Francis.

Para encerrar a primeira noite do Fórum foram apresentados dois vídeos produzidos por concluintes do curso de audiovisual Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II, projeto deliberado pela Câmara Temática e realizado pelo Centro Beneficente União do Vegetal-Núcleo João Lango Moura através da Lei de Incentivo a Cultura.

No sábado foram discutidos temas como: Políticas Públicas e Comuinidades Ayahuasqueiras em Rio Branco; Culturas Ayahuasqueiras e Planos de Cultura; Culturas indígenas e a Ayahuasca; além do relato de reuniões pautas e encaminhamentos da Câmara Temática.

Por Cristiane Albuquerque

I Festival Ecumênico de Musica Religiosa do Acre

O Instituto Ecumênico Fé e Política do Acre, estará promovendo o 1º Festival Ecumênico de Musica Religiosa do Acre, a partir das 17 horas do dia 18 ha de abril, na Concha Acústica, com a participação de várias denominações religiosas.

Segundo informações, consta da programação a realização de uma marcha que partirá das proximidades da Concha, por volta das 16h30min. Os seguimentos da Ayahuasca se encontrarão no parque, próximo ao antigo Iesacre, todos cantando a música Paz pela Paz, de nando Cordel.

A programação contará ainda com a participação de crianças do Centro Espírita e Culto de Oração, Casa de Jesus, Fonte de Luz, cantando no palco, representando a linha do Mestre Daniel.  

domingo, 11 de novembro de 2012

I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras discutirá políticas públicas

A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras em parceria com a Fundação de Cultura Garibaldi Brasil realizam nesta sexta-feira, 9, e sábado, 10, o I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras, no Centro de Iluminação Cristã Luz Universal – Ciclo-Midã, no bairro Irineu Serra.

Para quem ainda não está familiarizado com o assunto, as Culturas Ayahuasqueiras são formadas por três linhas religiosas fundadas em Rio Branco na década de 30 e que fazem uso ritual da bebida ayahuasca.
MESTRE Irineu

Já a Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras faz parte do Conselho Municipal de Políticas Públicas do município. Criada em 2008 por membros dessas comunidades, busca avançar o debate com relação às políticas públicas voltadas ao seguimento.

O objetivo dos organizadores do evento é retomar e atualizar as discussões do Seminário Comunidades Tradicionais da Ayahuasca – Construindo Políticas Públicas para o Acre, realizado em abril de 2010. Para tanto a programação foi estruturada a partir de temas referentes ao andamento das políticas publicas voltadas a esses grupos e sua relação com a sociedade mais abrangente.
DANIEL Pereira de Mattos

O cerimonial de abertura, previsto para acontecer às 19h, vai contar com a presença dos dirigentes e associados, bem como de autoridades, gestores públicos e parlamentares. Após as falas iniciais serão exibidos o vídeo do seminário de 2010, além de outros cinco trabalhos produzidos por concluintes do curso de audiovisual referente ao Projeto Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II.

No sábado a programação acontece durante todo dia com mesas de discussões, debates e intervenções artísticas.

Para participar do fórum basta preencher uma ficha de inscrição disponibilizada nos centros filiados e também via online nos seguintes endereços:

http://camaratematicaayahuasca.blogspot.com.br/
http://culturarb.blogspot.com.br/

O Ciclu-Midã fica localizado na rua Antônio Gomes, 104-Irineu Serra.

Um pouco de história acreana

As chamadas Culturas Ayahuasqueiras englobam as três linhas religiosas tradicionais originárias de Rio Branco: Santo Daime, Barquinha e UDV. Caracterizadas pelo uso ritual de uma beberagem amazônica milenar conhecida popularmente por ayahuasca, fazem parte do diversificado arcabouço cultural do povo acreano.
JOSÉ Gabriel da Costa

A história dessas comunidades começou ainda durante o processo de povoamento do estado do Acre, quando com o advento do Ciclo da Borracha levas de nordestinos desembarcavam na região para trabalhar na produção do látex, mesclando sua bagagem cultural, fincada em um catolicismo popular, ao universo nativo permeado pelo uso ritualístico de plantas regionais, entre elas o jagube e a chacrona que são usadas na feitura da ayahuasca.

A partir dessa junção cultural surgem em Rio Branco a Doutrina do Santo daime, fundada pelo maranhense Raimundo Irineu Serra na década de 30; a Barquinha cuja fundação, em 1945, também se deve a outro maranhense, Daniel Pereira de Mattos; e finalmente a União do Vegetal (UDV) fundada em 1970 por José Gabriel da Costa, um baiano de Feira de Santana.

Fonte: Página20.Net

Veja também publicação sobre o assunto no AC24 horas.

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Curso Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II

Está confirmado. A solenidade de encerramento do Curso Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II, com temática voltada para audiovisual e edição, ocorrerá durante a programação do I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras, dia 9 de novembro, no Ciclu-Midã, Rua Antonio Gomes, 104, bairro Raimundo Irineu Serra. Vejam o convite.

I Fórum Cultural de Culturas Ayahuasqueiras discutirá políticas públicas

Por Cristiane Albuquerque (Assessoria FGB)


A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras, em parceria com a Fundação de Cultura Garibaldi Brasil, realiza nesta sexta-feira, 9, e sábado, 10, o I Fórum Setorial de Culturas Ayahuasqueiras, no Centro de Iluminação Cristã Luz Universal (Ciclu-Midã), no bairro Irineu Serra.

O objetivo dos organizadores do evento é atualizar as discussões do “Seminário das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca – Construindo Políticas Públicas para o Acre”, realizado em abril de 2010. Para tanto, a programação foi estruturada a partir de temas referentes ao andamento das políticas públicas voltadas a esses grupos e sua relação com a sociedade.

As Culturas Ayahuasqueiras Tradicionais são formadas pelas linhas religiosas que fazem uso ritual da ayahuasca, como União do Vegetal (UDV), originária de Rondônia, e Daime e Barquinha, de Rio Branco, além de várias etnias indígenas do estado.

A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras faz parte do Conselho Municipal de Políticas Públicas de Rio Branco. Criada em 2008 por membros de suas comunidades, busca avançar o debate com relação às políticas públicas voltadas ao seguimento.

O cerimonial de abertura, previsto para acontecer às 19h de sexta-feira, contará com a presença dos dirigentes e associados, bem como de autoridades, gestores públicos das esferas municipal, estadual e federal. Após as falas iniciais será exibido o vídeo do seminário de 2010, além de outros cinco trabalhos produzidos por concluintes do Curso de Audiovisual referente ao Projeto Agente Cultural das Comunidades Ayahuasqueiras II.

Durante o sábado, a programação segue com mesas de discussões, debates e intervenções artísticas.

Para participar do Fórum basta preencher a ficha de inscrição disponibilizada nos centros filiados e também via online nos seguintes endereços:

http://camaratematicaayahuasca.blogspot.com.br/

http://culturarb.blogspot.com.br/

O Ciclu -Midã fica localizado na Rua Antônio Gomes, 104-Irineu Serra.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Vejam mais publicação a respeito do Fórum: Jornal A Gazeta