”Próxima reunião da Câmara Temática às 19 horas, Casa da Cultura”

sábado, 23 de março de 2013

Mulher acreana: bonita que só!

Homenagem do blog às mulheres. As fotos mostram algumas colaboradoras nossas.

"É preciso que haja qualquer coisa de flor em tudo isso - Vinícius de Moraes"

A adolescente acreana Mapiná Cristina Lima, aluna do Instituto de Educação Lourenço Filho (Ielf), em Rio Branco, tem, além do nome original, uma qualidade rara nos dias atuais: gosta de sua aparência, sem querer mudar nada. “Adoro tirar foto”, declara, enquanto sorri com naturalidade e graça diante da câmera. Está longe de parecer exibida. Ela simplesmente demonstra gostar de si. E é bonita, sim.

“Beleza é estar bem. Você pode ser bonita, mas se não faz o que gosta, não brilha”, entende Vanessa Oliveira de Souza, 25 anos, cantora, estudante de música e servidora pública do Estado em Rio Branco.

Vanessa sabe o que diz. Além de artista talentosa, é dona uma beleza bem brasileira, com ascendência indígena, negra e nordestina. Resultado: uma figura atraente, de muita empatia e presença, que deixou o italiano Miguel Mauri, seu marido, "caidinho" por ela.

"Beleza é estar bem", diz Vanessa de Souza (Foto: Arison Jardim/Secom)

Priscila Cordeiro, 27 anos, estuda sociologia na Ufac e trabalha na Fundação Garibaldi Brasil (FGB) há oito anos. Ela captou algo singular e verdadeiro no comportamento das conterrâneas: “Há muitas mulheres bonitas por aí. Mas a acreana é pra cima, ela chega e dá ‘aquele’ sorriso que aproxima as pessoas”.

Ela deve saber do que está falando: com seu rostinho redondo emoldurado por cabelos negros ondulados, olhos vivos e brilhantes, boca pequena e carnuda, que sabe valorizar com batons de cores intensas e sorrisos cheios de simpatia, Priscila parece uma boneca.

“Hoje eu acordei me achando linda”, diz a simpática Priscila (Foto: Arison Jardim/Secom)

Já Renata dos Santos, 37 anos, é um tipo bem exuberante: em suas feições amazônicas, tem uma face bem desenhada, cabelos longos e lisos, azulados de tão negros e um corpo bem proporcionado em 1,71m de estatura. Ela é, por que não dizer, um mulherão! E não se intimida com as alturas: “Adoro usar salto”, confessa a rio-branquense.

Um tipo bem exuberante: Renata dos Santos (Foto: Arison Jardim/Secom)

Patrícia Moraes do Nascimento, de 14 anos e também aluna do Ielf, engrossa o coro sobre os aspectos de beleza das mulheres do Estado: “O cabelo vistoso é uma marca das acreanas. E também as pernas bem durinhas e grossas”, diz.

“O cabelo vistoso é uma marca das acreanas", diz Patrícia do Nascimento (Foto: Arison Jardim/Secom)

No caso da xapuriense Eurilinda Figueiredo, a Linda, o provérbio latino “nome é presságio” dá prova. Aos 50 anos, com quatro filhos e duas netas, ela está em plena forma, que mantém com atividades físicas diárias e alimentação saudável, e exibe uma feição delicada e expressiva.

Linda, que é professora, foi diretora-presidente da Fundação de Cultura Garibaldi Brasil (FGB) até final do ano passado, é uma estudiosa da cultura e faz a sua avaliação sobre o tema: “O Acre é híbrido, misto, tem todos os tipos de beleza. Sua diversidade cultural gera a diversidade plástica”, afirma.

A beleza que é reconhecida publicamente tem algo de harmonia, de autoconfiança e também de originalidade. E embora a mídia, em nome do lucro se encarregue de alimentar ditaduras estéticas, há que se resistir contra a massificação da aparência.

Eurilinda mantém a jovialidade com bom-humor, exercícios e leitura (Foto: Arison Jardim/Secom)

Assim, alemã é alemã, senegalesa é senegalesa e acreana é acreana. Não é preciso que todas sejam loiras, nem magras, nem eternamente jovens. Mas é preciso que façam florir algo dentro de si.

domingo, 17 de março de 2013

Hemoacre volta a constranger doadores

Preconceito e discriminação

O deputado estadual Eduardo Farias (PCdoB) pediu ao governador do Acre, Tião Viana (PT), que seja excluída da ficha de entrevista aos doadores de sangue do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Acre (Hemoacre) a pergunta sobre se o doador fez uso de ayahuasca ou daime nos últimos 12 meses.

É uma completa agressão aos seguidores da doutrina, pois não há nenhum indício científico na literatura que indique qualquer prejuízo à saúde pelo uso da ayahuasca. Além de tudo isso, o Estado do Acre, que nós defendemos, não permite mais este tipo de agressão à religião das pessoas. Solicito ao governador que, de imediato, determine a retirada desta agressão das fichas de entrevista para que isso não se transforme num ato de discriminação aos seguidores da doutrina do Santo Daime - disse Farias, que é médico infectologista.

A primeira fase da polêmica se deu em 2005 (leia), quando o atendimento do Hemoacre chegou a cumprir orientação da direção para que fosse recusado o sangue de quem declarava ser usuário de ayahuasca. Continue lendo aqui.

segunda-feira, 11 de março de 2013

1° Fórum Setorial Integrado de Arte de Patrimônio de 2013

A Prefeitura de Rio Branco por meio da Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil, realiza nesta quinta-feira (14), o 1° Fórum Setorial Integrado de Arte e Patrimônio Cultural de 2013, no Cine Teatro Recreio, em frente ao calçadão da Gameleira. A partir das 17h inicia o credenciamento. Toda a sociedade civil esta convidada a participar.

Os fazedores culturais que não estiverem inscritos no Cadastro Cultural do Município – CCM, poderão se inscrever no início da Plenária do Fórum Setorial.

Serão discutidos, no encontro, os mecanismos de financiamento da Lei de Incentivo, bem como a divisão de recurso, limite de recurso por projeto, quantidade de editais e sobra de recurso. Além dos assuntos pautados pelos diversos segmentos nas reuniões das Câmaras Temáticas, os conselheiros irão eleger os membros da Comissão Executiva de Cultura. Só terão direito a voto quem participou das três últimas reuniões da Câmara Temática correspondente ao seu segmento prioritário de atuação, demais cadastrados terão direito somente a voz.

A Lei de Incentivo à Cultura funciona como um instrumento de apoio às iniciativas culturais realizadas em Rio Branco. Qualquer artista (pessoa física e pessoa jurídica - que tenham mais um ano de atuação na área cultural da cidade de Rio Branco), cadastrado no CCM, pode inscrever projetos para concorrer aos benefícios da lei.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Brava Gente - Antônio Pedro, alegria e natureza na musicalidade seringueira

Por Onides Bonaccorsi Queiroz - Agência de Notícias do Acre
Músico acreano Antônio Pedro cultiva a tradição musical seringueira (Foto: Arison Jardim/Secom
O acreano Antônio Pedro não concebe a vida sem natureza ou sem música. Nasceu no Seringal Bonsucesso, município de Feijó, numa família musical e foi criado na floresta. “Meu pai tocava e eu era ali, no mocotó dele”, conta. Percebendo o pendor do menino, que vivia cantando, o pai lhe conseguiu um violão. Sozinho, aprendeu a tocar e a afinar. E, desde então, também compõe. Hoje, além do violão, toca harmônica, rabeca, banjo e é mecânico de instrumentos.

Dos registros da infância e juventude, reporta os bailes no seringal: “No salão havia quatro bancos: o dos senhores, de frente para o das senhoras, e o dos rapazes, de frente para o das moças.” Lembra-se também de bebidas de que já não se ouve falar: “Havia a cocal, a jararaca, a canta galo (cachaças), o quinado imperial (vinho)...”

Para conter possíveis excessos, a cultura seringueira contava com um recurso: “Havia um fiscal, que cuidava da harmonia da festa, para ninguém beber demais ou se comportar mal, sem ignorância nem bate-boca.” Isso fazia das comemorações um momento de descontração saudável entre as famílias. “A festa é para todos brincarem com alegria e com amor”, ensina seu Antônio Pedro, 72 anos, nascido Antônio José da Silva. Continue lendo, aqui.


sexta-feira, 1 de março de 2013

Próxima Reunião da Câmara Temática

A nossa próxima reunião da Câmara Temática será realizada no dia 05.03.2013, as 19 horas, na Casa da Cultura.

Pauta:
1. Encaminhamentos sobre o fechamento da Carta do Fórum;
2. Fechamento da lista de distribuição das revistas do seminário;
3. Informações sobre a realização do primeiro fórum setorial de Ate e Patrimônio, e
4. Discussão e aprovação do calendário de reuniões da CT.

Lembrando que o lanchinho, segundo a escala definida, será por conta dos amigos da Barquinha.

Memória lanchinho:
05.03 - Barquinha
19.02 – Alto Santo
11.12 – UDV

Obs. Por favor, convidem os demais membros de sua comunidade.