”Próxima reunião da Câmara Temática às 19 horas, Casa da Cultura”

sábado, 6 de agosto de 2011

Estrela da minha vida

A segunda edição do livro Estrela da Minha Vida, do escritor Edson Lodi, chega com novas crônicas, além de projeto gráfico inteiramente novo, em que sobressaem os desenhos – poemas em bico-de-pena – de Ricardo de Deus.

As novas histórias mantêm o mesmo tom poético, buscando no tear da memória os fios, os laços que compõem a construção da cultura caianinha.

Florestas, árvores, rios ou mesmo um pequeno avião, o Skylane, tornam-se personagens de um mundo fascinante que precisa ser conhecido e reconhecido em sua essência – delicadezas que, de tão simples, poderiam passar despercebidas ao olhar menos atento.

O capítulo “Antônio Gabriel, um homem de coragem” ganha novos contornos e o leitor certamente se sentirá mais próximo do universo de encantamento da infância de Antônio Gabriel e seus irmãos – entre eles, Mestre Gabriel – nos sertões da Fazenda Pedra Nova.

Um registro de saudade e gratidão é incorporado à nova edição na forma da homenagem prestada ao mestre Antônio Gabriel, falecido recentemente. Nessa crônica, chamada Amor de longe, é contada a história de um sonho, riquíssimo em imagens e símbolos – visão a amenizar a dor pela ausência física de um querido amigo –, história desvelada em linhas de finíssima e tocante poesia.

É, portanto, um novo livro, e merece a leitura atenta e sensível de todos os que buscam conhecer e compreender a origem de simplicidade e fraternidade de Mestre Gabriel e sua família, sentimentos que se espalham pelas crônicas de viagem do autor e enriquecem suas experiências singulares no envolvimento com essa obra – a religião fundada nas florestas da Amazônia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários neste blog passam por nossa moderação, o que nos confere o direito de publicá-los ou não.

Os textos e conteúdos dos comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião deste blog.

Não serão publicados comentários de leitores anônimos ou aqueles considerados moralmente ofensivos, racistas, preconceituosos ou que façam apologia a qualquer tipo de vício ou atos de violência e discriminação.

A reprodução é livre desde que mantido o contexto e mencionado a fonte.